Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Entre o Aqui e o Ali..

A vida faz-nos querer estar em muitos sítios. Ansiamos por amanhã mas desejamos ser ainda ontem.. Queremos ficar aqui mas ao mesmo tempo que sonhamos já estar ali... É a incerteza que nos conduz pela estrada, cheia de curvas, até ao futuro!!

Entre o Aqui e o Ali..

A vida faz-nos querer estar em muitos sítios. Ansiamos por amanhã mas desejamos ser ainda ontem.. Queremos ficar aqui mas ao mesmo tempo que sonhamos já estar ali... É a incerteza que nos conduz pela estrada, cheia de curvas, até ao futuro!!

A Sortuda do dia 12 de Setembro

 

Sempre tentei imaginar como estaria no momento em que contaria como correu aquele dia especial. Hoje é esse dia, e dou comigo completamente nostálgica, arrepiada de emoção e com uma vontade enorme de viajar novamente até ao dia 12 de Setembro..

Conheci o meu príncipe nos primeiros dias de faculdade. Ambos do mesmo curso, mas de turmas diferentes, factor que levou a que fôssemos prachados ao mesmo tempo. Lembro-me de pensar (durante uma das muitas tarefas que os nossos queridos veteranos nos mandavam fazer) “Aquele rapaz è muito giro…”!  E assim foi durante seis anos e meio.

Demos de tudo um ao outro, momentos bons e até momentos maus, sorrisos e mais sorrisos, lágrimas e mais lágrimas.. Partilhámos segredos, emoções, alegrias, receios, sofremos em conjunto e comemorámos conquistas e vitórias. Foram seis anos que nos ensinaram a amarmo-nos, a perdoarmo-nos e a saber vencer aquele “nó que se me atravessa na garganta e não me deixa falar”!! Hoje sei que sou uma sortuda pelo marido que tenho.. PS: I Always Love You(sniff sniff)!!

O noivado aconteceu no dia dos meus anos. Miraculosamente, conseguiu esconder-me um anel de pedrinhas que eu tanto queria, não pelo anel, mas sim pelo que ele simbolizava. Às escuras e de olhos fechados desembrulhei uma pequenina caixa com um laço, no mesmo momento em que o meu príncipe me dizia: “Queres casar comigo?” “Claro que sim..” Dia 12 de Setembro foi a data escolhida.

O Dia amanheceu cinzento, mas não me preocupei. Tinha-me deitado tarde, mas acordei cedo para o cabeleireiro. Não correu pelo melhor.. Afinal o penteado que tinha idealizado não seria bem aquele, e após tentar conter lágrimas de desilusão, aceitei que até nem me estava extremamente horrível..  Hoje aceito, não estava lindo nem perfeito como desejei, mas serviu para a fotografia.

Cheguei a casa e atrás de mim chega o câmara para a filmagem. Ia ser maquilhada em casa (Obrigada à minha Juce pelo excelente trabalho) e ele queria registar. Clap Clap para o António e para o Bruno que nos acompanharam em todos os momentos importantes com a sua câmara de filmar. Muito obrigada. De seguida o Rui (Garrido Fotógrafos do Pinhal Novo) e mais Clap Clap para ele. Foi fantástico ao colocar-me à vontade, e até a dar-me comer “A noiva tem de comer. Queres empada, rissol, croquete? E que tal um copito de moscatel?”! Obrigada Rui, Paulo e Paula por todas as palavras de incentivo, por todos os momentos e todas as fotografias fantasbulásticas que nos tiraste até mesmo debaixo de chuva miudinha.

De casa para a Igreja fui num transporte divinal: um Citroen antiquíssimo pertencente ao Sr. Aníbal Mendes. Muito obrigada pela viagem “conversadoira” até ao meu destino.

A chegada à Igreja foi emocionante. Todos os convidados do noivo ainda se encontravam na rua, pois ele tinha saído um pouco atrasado de casa, mas rapidamente começaram a entrar. Estava quase a chegar o momento e aí comecei a sentir o estômago a contrair-se. Queria entrar mas.. faltava-me o pai!!! “Alguém me encontra o pai??” Após o pai encontrado e junto de mim pensei, vou finalmente entrar.” Damas estão ali.. 1, 2, 3, 4.. 4?? Onde está a minha mana?? “ “Está ali a tentar estacionar”.. Normalmente as noivas atrasam-se e os convidados esperam por elas. No meu casamento esperaram pela mana. Não faz mal, valeu por te ver entrar à minha frente, linda como sempre.. Adoro-te!

A entrada foi difícil e bastante emotiva. Sempre fui muito difícil de controlar no que toca a lágrimas, e houve bastantes convidados a acompanhar-me nessa parte (incluindo o meu querido pai, que conseguiu esgotar todos os lenços da minha prima). Mas conseguimos desanuviar quando o padre, seguindo por um missal com um pequeno erro, disse o noivo se chamava Pedro, quando afinal era Filipe!

Também eu chorei durante a cerimónia, sentindo que a voz me falhava de emoção, no momento em que dizia que aceitava o meu príncipe para sempre! A cerimónia foi rápida e alegre, e acho que todos gostaram. Deixo aqui uma palavra para os meus dois AMIGOS que leram a Oração Universal – Obrigada Noiva_Alice por todos os momentos em que me colocaste uma lágrima de alegria e orgulho no olho; Obrigada António por todos os abraços fortes, o “estão maravilhosos” e todos os sorrisos de amigo que sabes dar!!

Na chegada à Quinta (Palmela) tivemos logo um brinde, dando início às entradas e ao role de fotografias que se seguiram. Toda a gente estava feliz, e nós mais ainda. Fomos ver a sala que estava linda. Os tons prateados e lilás estavam muito harmoniosos. Clap Clap para a florista que conseguiu arranjar flores e arames em tom lilás sempre a conjugar.

A entrada no salão foi feita ao som de “I love till the end”  do filme PS: I Love You. È arrepiante imaginar todos os nossos convidados de pé, a aplaudir e a sorrir para nós. Sensacional!!

A comida estava óptima, e quase que me atrevo a pedir uma enorme salva de palmas para a Quinta do Lago Club, D. Dina e a sua equipa que são simplesmente fantásticos. Entre os pratos de cherne e o lombo, tivemos um sorvete tira gosto delicioso, tendo a sobremesa deliciado todos nós: petit gateaux com gelado de baunilha!

A animação estava a cargo do Ricardo Oliveira (2º lugar dos Ídolos) e do irmão, que sem dúvida divertiram toda a gente. Clap Clap também para eles que se portaram lindamente.

O bolo foi feito na minha fábrica. Era um gigante conjunto de malas de viagem, em tom de lilás, com selos dos países que estavam nas mesas, uma mala de cenoura e chocolate, e outra de amêndoa e doce de ovos. Este bolo valeu-me a frase “Noiva, em 45 anos de trabalho nunca vi um bolo tão fantástico. Muitos parabéns”. Parabéns aos meus colaboradores, com principal destaque para o meu pasteleiro Guilherme – Muito Muito Obrigada pelo esforço. Foi partido perto das 23H ao som da música “The Story” da Brandie Carlile, que também me arrancou umas lágrimas pelo meio.

O dia acabou no Hotel Tivoli Oriente, com uma suite no 14ºandar cheia de morangos, champanhe e outros licores e frutas que acabamos apenas por comer na manhã seguinte.

Tive um casamento digno de princípes e princesas, com todos as pessoas que me preenchem junto de mim. Foram alegrias, lagrimas, emoções fortes que se apoderam de nós, mas com as quais ficamos felizes e sempre com um sorriso nos lábios. Casei com o meu princípe, formamos como diziam os amigos "um casal maaaaaravilhoso, sempre sorridente, sempre bem disposto, um exemplo para muitos de nós" Por isso hoje digo, obrigada por me teres tornado a Sortuda do dia 12 de Setembro de 2009.

 

6 comentários

Comentar post