Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Entre o Aqui e o Ali..

A vida faz-nos querer estar em muitos sítios. Ansiamos por amanhã mas desejamos ser ainda ontem.. Queremos ficar aqui mas ao mesmo tempo que sonhamos já estar ali... É a incerteza que nos conduz pela estrada, cheia de curvas, até ao futuro!!

Entre o Aqui e o Ali..

A vida faz-nos querer estar em muitos sítios. Ansiamos por amanhã mas desejamos ser ainda ontem.. Queremos ficar aqui mas ao mesmo tempo que sonhamos já estar ali... É a incerteza que nos conduz pela estrada, cheia de curvas, até ao futuro!!

Ginásio

Nunca fui alguém com curvas excepcionais, nada de corpos elegantes e maravilhosos, nem bumbuns de fazer voltar a cabeça!!

Apesar de tudo isso, nunca fui muito amiga de ginásios. Primeiro porque não havia nenhum na terrinha, e depois porque a vida dos papás não permitia que me desse a esse "luxo". Sim, sei que estão a pensar - que tal uns tenis e uma roupa de desporto e dar umas corridinhas? Mas dado a minha falta de empatia para com o esforço físico, poderia arranjar-vos mil e uma desculpas para não o fazer. Ora porque saía muito cedo de casa para a escola e chegava tardíssimo; ora porque depois de chegar havia sempre trabalhos para fazer, matéria para estudar; ora porque ao fim-de-semana tinha que ajudar a mãe nas tarefas de casa; ora porque como sou asmática ando mais vezes doente, factor que me leva a ter dificuldades em respirar e ir correr implicaria esforço pulmunar adicional. Muitas delas acabam por ser desculpa de ocasião, mas tais pareciam-me suficientes para justificar a minha "preguiça física". Bastavam-me as aulas de educação física da escola. Corria o suficiente para ir ao corta-mato de competição (e não só o de participação) e o esforço que fazia garantia-me um lugar sempre acima do último, mas sempre abaixo do meio da classificação. Sentía-me feliz com o desemprenho, pois apenas treinava durante as aulas.

Veio o acidente no 12º ano, e desde aí nunca mais fiz qualquer tipo de ginástica. "V., olhe que a natação fazia-lhe muito bem, tanto à asma como à coluna" eram palavras que a médica de família sempre me dizia, mas que sucessivamente entravam por um ouvido e saíam pelo outro.

Quando começei a trabalhar na D. adicionei uma nova desculpa ao meu rol de justificações anti-ginásio: só tenho hora de entrada, não tenho hora de saída, tenho quase sempre trabalho ao fim-de-semana e feriados praticamente não existem - "Mas há pessoas que vão logo cedo ao ginásio, também podias ir" - pois, mas tenho renda para pagar, não sobra muito para o ginásio, pode aparecer alguma urgência,etc. Havia sempre outro argumento contra que surgia.

 

O ano passado mentalizei-me: vou treinar! Inscrevi-me no Vivafit. Como estava tão decidida a manter-me lá fiz a inscrição para um ano (sim, um ano). Pura loucura para quem, como eu, tenha uma certa tendência para fobia a ginásios. Inicialmente correu bem. Tentava ir sempre 3 a 4 vezes por semana. Meia hora de exercícios acabava por não me esgotar muito, e fui levando a àgua ao meu moínho.

Dado que onde trabalho a época de natal è exasperante, no final de novembro já não consegui ir com regularidade ao ginásio, e em Dezembro não coloquei lá os pés. Tinham passado 2 meses desde que me tinha inscrito. Passou o natal, o carnaval, a páscoa.. todas as desculpas tinham voltado novamente, assim como também a falta de vontade para me deslocar ao dito.

Assim passou um ano.. O mês passado convenci-me: preciso de me mexer, pela coluna, pela asma, pela saúde física e estética.

Escolhi um ginásio que fica praticamente de caminho. Apenas uma rua o separa da avenida principal, o que acaba por me limitar mais uma desculpa - fica fora de rota. Está aberto até ás 21h45 o que me permite mais flexibilidade de horário.

Claro que sei que, em caso de preguiça vou conseguir encontrar qualquer outro argumento que me pareça suficientemente credível.

Mas hoje à tarde vou passar lá.. não vou deixar que estes pensamentos "humm, em casa no sofá estas tão bem" ou "já é tarde, agora ia bem era para casa" sejam superiores ao dever... Tenho o saco no carro, a garrafa de àgua, a toalha e os tenis.. E lá vou, cheia de convicção de que vai ser um bom treino, no ginásio novo.

3 comentários

Comentar post