Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Entre o Aqui e o Ali..

A vida faz-nos querer estar em muitos sítios. Ansiamos por amanhã mas desejamos ser ainda ontem.. Queremos ficar aqui mas ao mesmo tempo que sonhamos já estar ali... É a incerteza que nos conduz pela estrada, cheia de curvas, até ao futuro!!

Entre o Aqui e o Ali..

A vida faz-nos querer estar em muitos sítios. Ansiamos por amanhã mas desejamos ser ainda ontem.. Queremos ficar aqui mas ao mesmo tempo que sonhamos já estar ali... É a incerteza que nos conduz pela estrada, cheia de curvas, até ao futuro!!

De mãos dadas!

 

Elotopia.net

 

Lembro-me como se fosse hoje. Rompiam as 17H30. Lá fora a chuva caía miudinha. Após uma manhã de aulas, a tarde avizinhava-se ser de trabalho - sociologia na família. E foi depois de muitas horas de roda de folhas e mais folhas, livros, trabalhos antigos e opiniões variadas, concordantes e discordantes, que ele surgiu.

Foi o primeiro beijo, mas ainda hoje se fechar os olhos consigo senti-lo. Consigo saber exactamente como e onde começou. As palavras que disseste a seguir, o que os teus olhos quiseram transmitir e aquilo que a tua vontade te impelia a fazer. Deixámo-nos assim. Na dúvida. Na ansiedade. Na esperança de uma noite curtinha e de um dia seguinte bastante longo. Na vontade de estar e mais estar.

As semanas seguintes foram preenchidas de grandes sentimentos. Confusos. Contraditórios. Intensos. Horas passadas na estação de comboios, com a imitação perfeita da gravação "Atenção senhores passageiros, o comboio sub-urbano com destino a Roma/Areeiro vai entrar na linha nº 4". Não importava que as horas passassem. Que o almoço se fundisse com o jantar. Importava que estivessemos juntos. O mais tempo possível.

Passados dois meses, foi numa viagem de comboio que me iria levar até casa, que soletraste "Queres namorar comigo? Sim! (sorrisos)". Rompiam as 17h30.

Podia tentar descrever o que foram estes 7 anos. De namoro. Como casal. De alegrias e tristezas. De conquistas e barreiras. De sofrimentos e felicidade. De lágrimas. De sorrisos. De abraços. De amor. De paixão. De cumplicidade e ajuda. De apoio e de alerta. De amizade. De sentimentos.

Dizem que 7 é o numero dos azares, mas eu espero que não. Espero que neste sétimo ano consiga chegar ainda mais longe contigo. E ainda mais rápido (sabes como!!).

Sei que à 7 anos não poderia ter dado outra resposta à tua pergunta, senão aquela. Que não poderia ter escolhido outro abraço, senão o teu. Que não poderia ter sorrido para outra pessoa, senão para ti. Que não poderíamos ter escolhido outro amor, senão o nosso.

Certeza tenho, que é a ti que quero dar a mão sempre que andarmos na praia, pois és o meu (D)amorado do Mar. Ontem. Hoje. Amanhã. E Sempre.

 

 

Ass: Alentejana, baixinha, rodas baixas, fofa (...) ou simplesmente Eu.

2 comentários

Comentar post