Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Entre o Aqui e o Ali..

A vida faz-nos querer estar em muitos sítios. Ansiamos por amanhã mas desejamos ser ainda ontem.. Queremos ficar aqui mas ao mesmo tempo que sonhamos já estar ali... É a incerteza que nos conduz pela estrada, cheia de curvas, até ao futuro!!

Entre o Aqui e o Ali..

A vida faz-nos querer estar em muitos sítios. Ansiamos por amanhã mas desejamos ser ainda ontem.. Queremos ficar aqui mas ao mesmo tempo que sonhamos já estar ali... É a incerteza que nos conduz pela estrada, cheia de curvas, até ao futuro!!

Zen

aqui tinha falado sobre as massagens. Certo é, que após aquela maravilha, nunca mais tive oportunidade de fazer uma outra. Falta de tempo (às vezes); falta de dinheiro (muitas vezes); falta de iniciativa para (quase sempre). Mas ainda bem que alguns amigos/familiares se lembram de mim de vez em quando e me presenteiam com este tipo de momentos especiais.

A massagem foi-me oferecida no ano passado. Fiquei entusiasmadíssima mas por razões alheias à minha vontade o tempo foi passando e entretanto fiquei grávida. Ainda perguntei no centro de SPA, mas disseram-me que era preferível deixar para depois do bebé nascer. Assim fiz e só agora, quase 8 meses depois fui utilizar a minha massagem. 

Já toda a gente ouviu falar de massagens com pedras quentes e com toda a certeza imensa gente já experimentou as mesmas - excepto eu até ao dia de hoje. Ora e o que podemos dizer sobre elas? O benefícios da massagem de pedras quentes inclui: alivio de stress, liberta toxinas, alivia a dor, melhora a circulação e acalma a parte psicológica. Melhor, são divinais.. O quente, o conforto, o relaxamento, a música, o óleo, tudo isto misturado com a massagem assim consegue-nos levar para outra dimensão. 

No meu caso eu diria - quase conseguiu. É que tendo o coração fora do corpo, a minha mente de recém-mamã não conseguiu recolher ao silêncio obrigatório, e mesmo já "lá longe" no relaxamento houve sempre aquela vozinha, aquela imagem do meu mais-que-tudo que não me permitia flutuar por uns segundos.

Mas que sabe divinalmente bem, ah isso sabe. Vim de lá com uma vontade extrema de me enfiar debaixo dos lençóis e dormir até amanhã. Mas eis que um "ehh ehh ehh" chama a minha atenção e me deixa de coração cheio.

Hummm, acho que o melhor é ir já de seguida utilizar o outro voucher que ali tenho, que me dizem?

Massagem

 

Sempre me interroguei como seriam aqueles SPA's, de massagens shiatsu, de pedras quentes, de relaxamento, para isto e para aquilo. Que nos deixa tranquilas, que nos acalmam e que nos fazem relaxar desde a ponta dos cabelos até aos dedos dos pés.

Muito provavelmente por falta de tempo, associado a uma ausência de interesse profundo, nunca tinha entrado em nenhum desses centros de beleza. A curiosidade era muita, mas havia sempre algo que me afastada da porta de entrada para o sitio que me levaria a navegar pelas nuvens, completamente descansada.


Numa estadia num hotel do Algarve, em certa altura do ano passado, eu e a S. íamos directas para a piscina interior, quando passamos pela recepção do centro de massagens. Parámos e perguntámos como funcionava. Quanto tempo de massagem? Uma ou duas pessoas? E preço? Num hotel, massagens é algo que nunca foi muito barato, pelo que decidimos rumar à piscina aquecida, e ao jacuzzi que tanto chamava por nós. Ficou assim adiada mais uma vez a primeira massagem da minha vida.

Em Riviera Maya, pensámos - estamos em lua-de-mel, temos um SPA e vamos perguntar como se processa as ditas massagens. O A. e a C., amigos que acabámos por fazer tão longe de Portugal, tomaram a iniciativa e seguiram para obter informações. Dado que tudo naquele hotel se encontrava incluído no montante total da viagem, não calculámos que o preço de uma massagem atingisse tal valor.  E, mesmo em lua-de-mel, não justificava o prazer que poderíamos retirar daqueles simples 30 minutos de massagem para casal.

E assim voltámos a Portugal, sem mais uma vez conhecer o sabor de um processo de relaxamento através das mãos de alguém experiente em conseguir descontrair os músculos dos seres humanos.


No natal tive uma surpresa! Uma amiga ofereceu-me uma massagem de relaxamento, não de meia hora, mas de uma hora. Sim, uma hora por entre óleos de aroma suave, velas acesas e música ambiente. Foram 60 minutos fantásticos. Todo o corpo é massajado até não se sentir tensão nenhuma nos músculos. Mãos, braços, pernas, costas, ombros, pescoço, corpo. Todas as zonas são massajadas suavemente, para nos dar uma sensação de alivio, de bem estar, de descontracção, de calma e prazer. O silêncio acalma-nos o interior e conseguimos por bons momentos apenas ouvir a música, sentir os dedos que nos pressionam pontos chave e descansar.

Obrigada J. por esta hora fantástica, que me levou a visitar o lugar das pessoas relaxadas e cheias de paz. Talvez, acredito eu, o mundo seria bem mais calmo se houvessem mais pessoas a realizarem massagens de relaxamento. Talvez não houvesse tanto stress. Talvez houvessem mais pessoas felizes. Talvez despertasse o melhor que há em cada ser humano.


Quanto a mim, agora que experimentei vou querer repetir. Uma outra diferente para conseguir comparar. Para conseguir escolher qual me fez sentir sensações mais apetecíveis. Para já, estou de mente aliviada, relaxada e contente por assim estar!