Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Entre o Aqui e o Ali..

A vida faz-nos querer estar em muitos sítios. Ansiamos por amanhã mas desejamos ser ainda ontem.. Queremos ficar aqui mas ao mesmo tempo que sonhamos já estar ali... É a incerteza que nos conduz pela estrada, cheia de curvas, até ao futuro!!

Entre o Aqui e o Ali..

A vida faz-nos querer estar em muitos sítios. Ansiamos por amanhã mas desejamos ser ainda ontem.. Queremos ficar aqui mas ao mesmo tempo que sonhamos já estar ali... É a incerteza que nos conduz pela estrada, cheia de curvas, até ao futuro!!

Massagem

 

Sempre me interroguei como seriam aqueles SPA's, de massagens shiatsu, de pedras quentes, de relaxamento, para isto e para aquilo. Que nos deixa tranquilas, que nos acalmam e que nos fazem relaxar desde a ponta dos cabelos até aos dedos dos pés.

Muito provavelmente por falta de tempo, associado a uma ausência de interesse profundo, nunca tinha entrado em nenhum desses centros de beleza. A curiosidade era muita, mas havia sempre algo que me afastada da porta de entrada para o sitio que me levaria a navegar pelas nuvens, completamente descansada.


Numa estadia num hotel do Algarve, em certa altura do ano passado, eu e a S. íamos directas para a piscina interior, quando passamos pela recepção do centro de massagens. Parámos e perguntámos como funcionava. Quanto tempo de massagem? Uma ou duas pessoas? E preço? Num hotel, massagens é algo que nunca foi muito barato, pelo que decidimos rumar à piscina aquecida, e ao jacuzzi que tanto chamava por nós. Ficou assim adiada mais uma vez a primeira massagem da minha vida.

Em Riviera Maya, pensámos - estamos em lua-de-mel, temos um SPA e vamos perguntar como se processa as ditas massagens. O A. e a C., amigos que acabámos por fazer tão longe de Portugal, tomaram a iniciativa e seguiram para obter informações. Dado que tudo naquele hotel se encontrava incluído no montante total da viagem, não calculámos que o preço de uma massagem atingisse tal valor.  E, mesmo em lua-de-mel, não justificava o prazer que poderíamos retirar daqueles simples 30 minutos de massagem para casal.

E assim voltámos a Portugal, sem mais uma vez conhecer o sabor de um processo de relaxamento através das mãos de alguém experiente em conseguir descontrair os músculos dos seres humanos.


No natal tive uma surpresa! Uma amiga ofereceu-me uma massagem de relaxamento, não de meia hora, mas de uma hora. Sim, uma hora por entre óleos de aroma suave, velas acesas e música ambiente. Foram 60 minutos fantásticos. Todo o corpo é massajado até não se sentir tensão nenhuma nos músculos. Mãos, braços, pernas, costas, ombros, pescoço, corpo. Todas as zonas são massajadas suavemente, para nos dar uma sensação de alivio, de bem estar, de descontracção, de calma e prazer. O silêncio acalma-nos o interior e conseguimos por bons momentos apenas ouvir a música, sentir os dedos que nos pressionam pontos chave e descansar.

Obrigada J. por esta hora fantástica, que me levou a visitar o lugar das pessoas relaxadas e cheias de paz. Talvez, acredito eu, o mundo seria bem mais calmo se houvessem mais pessoas a realizarem massagens de relaxamento. Talvez não houvesse tanto stress. Talvez houvessem mais pessoas felizes. Talvez despertasse o melhor que há em cada ser humano.


Quanto a mim, agora que experimentei vou querer repetir. Uma outra diferente para conseguir comparar. Para conseguir escolher qual me fez sentir sensações mais apetecíveis. Para já, estou de mente aliviada, relaxada e contente por assim estar!

 

Por entre pilhas de bolos... Um Feliz 2010!

 

Queria chegar aqui e escrever algo bonito. Que estamos (estivemos) em época natalícia. Amor ao próximo. Solidariedade (não percebo porque só utilizam o natal para estas acções... Só há fome no natal??), sorrisos e mais sorrisos. Boa vontade para ajudar. Compras, compras e mais compras. Queremos ter a àrvore de natal montada, cheia de luzes, bolas, fitas ou até borboletas, rodeada de presentes para oferecer à família e amigos mais chegados.

 

Queria chegar aqui e dizer que estou feliz e super energética, que adoro estas quadras e que me rendo às loucuras dos centros comerciais para realizar as minhas compras. Que sempre tenho uma lista de prendas e que sei perfeitamente o que comprar para o jantar de natal e para a noite de passagem de ano.

 

Mas não. Isto porque o Natal confere ás pessoas um estado de "loucura". Tanta confusão por um dia. Ou por uma noite.. São pilhas e pilhas de bolos dirigidos aos super e hipermercados, aos cafés, restaurantes e às pastelarias... Costuma-se dizer, na área da pastelaria, que "Dezembro é o mês dos esfomeados..Nada chega!"

São horas e horas seguidas.. Noites que não têm fim sempre com o objectivo de aprontar mais uma encomenda..e mais uma.. e mais uma outra que está sempre a chegar do outro lado do telefone.

Para a passagem de ano tudo é mais calmo, mas mesmo assim o volume de trabalho é bastante significativo, o que nos obriga a mais uma ou duas noites em claro.


Hoje aqui, não venho desejar-vos um feliz Natal. Espero sim que o Natal tenha sido para vós uma noite de alegria, de festa, de amor e carinho.. Solidariedade e confiança, muita paz e felicidade e algumas prendas também. Mas principalmente, espero que o vosso Natal tenha sido cheio de sorrisos sinceros e gargalhadas de pura alegria, pois são essas coisas que vão preenchendo a nossa vida, as nossas recordações, e a nossa alma com vivacidade, alegria, amor e muitos outros sorrisos ao lembrarmo-nos dos momentos bons que passamos ao longo dos anos.


Passo aqui hoje, entre a fornada de bolos que se encontra no forno para satisfazer a última encomenda da tarde, para vos desejar um fantástico ano de 2010. Cheio de coisas boas que vos façam sorrir, de sucesso e de muita saúde.

 

Façam o favor de serem felizes!!


V.